quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Tempo





Momento a momento,
Sem ter p’ra onde ir,
Perdi-me no tempo…
E o tempo a fugir!

Voou como o vento
Num tempo impreciso,
Nas vagas do tempo
Perdi meu sorriso

E um triste lamento
No céu ecoou,
Perdi-me no tempo
Meu tempo esgotou



José Sepúlveda



3 comentários:

Kiro Menezes disse...

Na ternura que sonhas, não há tempo que não se quede aos teus pés para que tenhas tempo para um "algo mais"!!!

Beijos carinhosos, menino querido ♥

Simone MartinS2 disse...

Boa noite...mas sempre ha tempo para arranjarmos tempo para encontrar um novo amor em outros tempos...tempos bons! Abraço

Jose Sepulveda disse...

O tempo é uma bola de sabão. Voa com o vento e a dado momento.... blammm. É assim que as coisas são.