terça-feira, 2 de agosto de 2011

Anseio II

ANSEIO

Eu quero ouvir os sons, essa harmonia
Que um dia com seus versos te cantou,
Eu quero ouvir o tom e a melodia
Cantados quando a vida te entregou!

Ó areais sem fim, que dor sentia
Quando, abraçada a vós, se confessou!
Falai-me, por favor, da nostalgia
Que nesse dia a dor lhe outorgou!

Eu quero acreditar: Toda a tristeza
São laivos de amargor e de incerteza
Que quand a ti trouxer em seu clamor

Tu vais, ó mar, findar essa agonia
E vai raiar por fim um novo dia
Em que ela encontrará seu grande amor!

5 comentários:

Loubah Sofia disse...

Doce e terno coração cantando ao mar...teus diamantes em pranto...
Tão triste eu aqui,assim.
Ler-te
Refugia-me uns segundos para fora da dor.

Grata meu lindo amigo, iluminado poeta.

Por existires em minha vida
Por estares aqui

Bisous de Sofia Loubah sem luar

Beatriz Menezes disse...

Magnifico, parabéns, encantador!

Jose Sepulveda disse...

Sofia, Obrigado pelo carinho demonstrado por este Blog. Palavras lindas que nos dizem que só por isso vale a pena escrever.

Bia, minha querida, gosto desse teu jeitinho de amar as pessoas. Um beijinho.

RZorpa e Loubah Sofia disse...

Carinhoso abraço Amigo Poeta,tenhas uma linda tarde

Jose Sepulveda disse...

Obrigado, amigos. Retribui com carinho.