sexta-feira, 29 de julho de 2011

Poeta, Vem Cantar






Oh vem poeta vem cantar a vida,
Vem ver nascer o sol em cada dia,
Vem, enche tua alma de alegria
Com açucenas mil, sempre florida

E quando no afã da tua dor
A noite sem luar surge à porfia,
Já canta o rouxinol, a cotovia
Trinados para ti, canções de amor

Poemas que se esventram das entranhas,
Qual brisa que sussurra das montanhas
Soprando p’las savanas tão serenas

E fico a ouvir a doce melodia
Que inspira e nos dá alma noite e dia
E enche a nossa vida de poemas



José Sepúlveda




7 comentários:

Loubah Sofia disse...

Quão delicioso é ler-te meu adorável amigo...
Tuas escritas vem sobre mim como um manto suave de alóes, um toque de Chipre, pitadinha de violetas... tua poesia tem um perfumar que dança ao nosso redor, ternuras em cores que nos serena deslumbrando seguindo a tua visão que convida a ser feliz.
É um privilégio e imenso prazer estar aqui...rodeada de tuas belezas, teus mistérios, tua doçura.
Desejo-te um belo amanhecer
e meu carinhoso abraço abraçando o teu.

Simone MartinS2 disse...

Belos versos com sintonia em tua melodia que a todos encantam numa manha fria e cheia de harmonia, enfim, bela poesia...abraços

Jose Sepulveda disse...

O que me encanta, meninas lindas, é o vosso carinho e amizade. São o meu alento e a minha poesia. Beijos,Simone e Loubah Sofia.

Beatriz Menezes disse...

E é isso que me dá ALEGRIA!
Lindíssimo, bj grande...

Jose Sepulveda disse...

Ó minha bézita do coração. Só o facto de te ter causado alegria é mais que motivo suficiente para ter sido escrito. É para ti, minha poeta querida, sim?

Eu ouvi um passarinho
Lá dos lados do sertão...
Era a Bé que com carinho
Me trazia o seu coração

Beijinho, querida...

Maria Ponte disse...

És um mestre!

Jose Sepulveda disse...

Linda amiga, a tua simpatia é inexcedível. Obrigado.