sexta-feira, 22 de julho de 2011

ISABEL







Olhando nos teus olhos nesse dia
Em que naquele bar te conheci,
Eu vi mananciais de poesia
E entre os teus poemas me perdi.

Quanta saudade, quanta nostalgia
E quanta solidão neles senti,
Quanta tristeza vã, quanta apatia
E quanto sofrimento eu vi ali.

Depois, juntamos todos nossas mãos.
E com um grande empenho, gestos sãos,
Quisemos-te mostrar nossa alegria

E vimos-te prestar esta homenagem
Querendo realçar tua coragem
De abrir teu coração em poesia.

José Sepúlveda


4 comentários:

Simone MartinS2 disse...

Tenho uma sobrinha chamada Isabel, e me pareceu que esta poesia fora feita para ela, tantos detalhes parecidos com a vida dela, ela tambem escreve e tem um blog., sei lá! Muita coincidencia ou pura poesia escrita num momento de sentimento da alma....bjin

Jose Sepulveda disse...

Não deve ser, Simone, esta menina tem cerca de 60 anos. Conheci-a através de alguns poemas que li dela. Resouvemos apresentá-los publicamente. Um carinho.

Amanda Lemos disse...

Tudo muito interessante por aqui,
Gostei muito mesmo.
E te convido para conhecer meu espaço, caso queira dar uma olhada, seguir..;

http://www.bolgdoano.blogspot.com/

Muito Obrigada, desde já.

Jose Sepulveda disse...

Estive no teu Blog. Perfil de poeta, menina. Vou acompanhar. Volta sempre.