segunda-feira, 3 de outubro de 2011

São Rosas


Olhava para mim apaixonada
E passeava à volta, em meu jardim,
Tentava desvendar o o que encontrava
Nas coisas que guardava para mim

E enquanto em meus segredos mergulhava
Tentando descobrir coisas assim,
Num tom apreensivo, perguntava:
- Que levas no regaço, querubim?

E nesse turbilhão de pensamentos,
Tentando controlar os sentimentos
Que possam dar tormentos, trazer dor,

Tentando aliviar a sofridão,
Abri de par em par o coração,
Mostrando-lhe: - São rosas, meu amor!






José Sepúlveda

4 comentários:

Simone MartinS2 disse...

Boa noite...no sabado meu marido abriu o coração e me mostrou algumas poucas rosas, mas que muito me encantou, pois percebi que por detras daquele homem sizudo, serio e cansado, estava escondido meu eterno e jovem namorado de 27 anos atras, foi muito lindo! Ah, o amor, nos deixa assim tão bobas nao e mesmo? Bjin e sdds de ti...te amodoro!

Jose Sepulveda disse...

Daqui um lindo ramo de rosas para esta rosa linda, banhadas com um beijo de amizade. Beijinho, Simone.

Maria Ponte disse...

Não tenho mais palavras, vou ficar apenas pelo EXCELENTE, mas sei que fica muito aquém do que mereces.

Jose Sepulveda disse...

Apreciação cheia de carinho e amizade. Obrigado.